Sábado, 6 de Fevereiro de 2010

RESSURREIÇÃO

É uma Pátria quebrando cadeias,

É um silêncio que volta a cantar,

É um regresso de heróis às ameias

Da cidade que volta lutar.

 

É um deserto que vemos florir,

É uma fonte jorrando de novo,

É uma aurora que volta a sorrir,

Ai, nos olhos cansados do povo.

 

E já ardem bandeiras vermelhas,

Nos campos há gritos de guerra,

Nas trevas da noite há centelhas

Das rosas em festa da terra.

 

Canta o vento nos trigos dourados,

Dançam ondas à luz das fogueiras,

E nas sombras guerreiros alados

Erguem espadas entre as oliveiras.

 

É uma Pátria de novo sagrada,

Acordada da morte esquecida,

Vitória da nova alvorada,

Lusitânia em giesta florida.

 

PACHECO DO AMORIM 

publicado por Eu às 15:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. RESSURREIÇÃO

.arquivos

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

.tags

. todas as tags

.favorito

. Os meus Sodré Pereira

. Brasão de Sodré em Livros...

. Testamento de Duarte Sodr...

. PORTUGAL

. Duarte Sodré, Alcaide-mor...

. Vicente Sodré, o 1º Capit...

. Reavaliação do Nome e Arm...

blogs SAPO

.subscrever feeds